&ev=PageView&noscript=1"/> Fusão empresarial: funcionamento, desafios e mais
Empresarial

Fusão empresarial: funcionamento, desafios e mais

Publicado em 12/01/2024
Fusão empresarial: funcionamento, desafios e mais

A fusão empresarial é um processo que une duas ou mais empresas para formar um novo negócio. Esse tipo de sociedade pode ser estruturada por companhias do mesmo segmento, ou de setores que se complementam, seja por ofertas parecidas de produtos e/ou serviços, ou por terem o mesmo público-alvo.

Existem diversas vantagens ao efetuar esse tipo de fusão. Uma é a oportunidade para aumentar a participação de uma marca no mercado. Assim, a tendência de uma atuação mais expressiva é o crescimento da receita, gerando lucros maiores para a companhia.

Porém, ainda que existam vários pontos positivos, há alguns desafios importantes que precisam ser superados. Por exemplo, é essencial alinhar culturas organizacionais, unificar processos e tecnologias, conectar equipes, entre outras questões.

Para resolver tudo isso, é fundamental realizar o processo de fusão empresarial conforme os parâmetros legais definidos. Portanto, contar com o suporte de uma assessoria especializada faz toda a diferença!

Siga a leitura deste artigo e confira a importância desse serviço e como funciona a fusão de empresas no nosso país.

O que é fusão empresarial?

A fusão empresarial é uma prática que une duas ou mais organizações visando formar uma nova companhia. Esse processo costuma ser realizado entre negócios que atuam no mesmo setor, ou por aqueles que, de alguma maneira, têm oferta de serviços e/ou produtos complementares.

Essa dinâmica é regulamentada pela Lei das Sociedades Anônimas, Lei 6404/76. Ela também deixa claro que, ao realizar a fusão, as empresas participantes são extintas, dando origem a uma nova que assume todos os direitos, deveres e obrigações dos negócios originais.

Existem diversos motivos pelos quais fusões de empresas e aquisões (M&A) podem ser realizadas. Inclusive, essas razões também podem ser consideradas como os benefícios desse tipo de operação. Entre as principais estão:

  • diversificação do modelo de negócio;
  • entrada em um novo mercado;
  • maior abrangência da marca;
  • crescimento organizacional;
  • aumento da receita;
  • diminuição de custos;
  • redução de riscos de mercado;
  • melhor aproveitamento de recursos.

Dica! Assista a este vídeo exclusivo do Grupo Mapah sobre a experiência na fusão e aquisição de empresas!

Qual a diferença entre fusão empresarial e incorporação?

A principal diferença entre fusão empresarial e incorporação é o que acontece com as companhias que fizeram parte desse processo.

No primeiro caso, os negócios envolvidos deixam de existir, dando origem a uma terceira empresa que carrega seus direitos e deveres, conforme já comentamos. 

Por sua vez, no segundo, uma ou mais organizações são absorvidas por uma maior, e essa mantém sua forma de atuação original. Porém, passa a ser detentora de todos os direitos, patrimônio e obrigações daquelas que foram incorporadas.

Em outras palavras, na incorporação, os negócios envolvidos deixam de existir, pois foram absorvidos por outro. Esse, portanto, continua sem alterações, apenas recebendo todos os prós e contras que vieram da absorção das empresas menores.

Aproveite e leia também: “Sell-Side no M&A: tudo sobre o lado de quem vende a empresa

Como funciona a fusão empresarial?

A fusão empresarial funciona a partir de uma minuciosa pesquisa de mercado. Esta pode ser realizada pela parte idealizadora para identificar organizações que realmente têm potencial de serem unidas e gerar retornos positivos para os sócios.

A lei determina que, para esse processo ser efetivado, é obrigatório que a oportunidade de negócio seja discutida e acordada em assembleia com a participação de todos os envolvidos.

No momento em que é definido que haverá fusão, algumas etapas comerciais e legais precisam ser realizadas, tais como:

  • elaboração de um plano de execução;
  • definição do valuation das empresas;
  • realização de due diligence;
  • elaboração do contrato de fusão e assinatura.

É fundamental ter em mente que, durante todo esse trajeto, é preciso:

  • comunicação clara e precisa;
  • acordos transparentes;
  • definição de responsabilidades;
  • integração de pessoas;
  • respeito mútuo e ao tempo necessário de finalização de cada fase.

Este artigo também interessará a você. Confira! “Etapas do processo de M&A: quais são e como funcionam

Quais são os tipos de fusão empresarial?

Os principais tipos de fusão que podem ser realizados entre duas ou mais empresas são:

  • conglomerado;
  • fusão horizontal;
  • fusão vertical;
  • fusão de extensão de mercado;
  • fusão de extensão de produto.

Conglomerado

Junção de companhias com atividades econômicas não relacionadas. Geralmente, é feita com o objetivo de aumentar a riqueza dos sócios.

Fusão horizontal

União de negócios que comercializam produtos/serviços similares. Esse processo elimina concorrência e ajuda a ganhar espaço no mercado

Fusão vertical

Acontece quando companhias do mesmo setor, mas que atuam em níveis diferentes da cadeia, se juntam para formar um novo empreendimento.

Fusão de extensão de mercado

Formada por empresas participantes de mercados diferentes, mas que comercializam as mesmas soluções.

Fusão de extensão de produto

Junção de linhas produtivas diferentes, mas que resultam em produtos complementares que levam a uma maior participação de mercado e atendimento mais amplo de consumidores.

Sugestão de leitura: “Buy Side no M&A: entenda o papel do lado comprador

Quais os principais desafios da fusão empresarial?

Como comentado logo na abertura deste artigo, apesar de todos os pontos positivos da fusão empresarial, há alguns obstáculos que precisam ser superados.

Os principais e mais recorrentes costumam ser:

  • unir processos e tecnologias;
  • ajustar a cultura organizacional;
  • adequar a comunicação entre as equipes;
  • conectar os profissionais;
  • harmonizar o branding;
  • garantir o fluxo produtivo;
  • alinhar questões legais.

Quanto a esse último tópico, é preciso se atentar a todas as leis e regulamentos aplicáveis, os quais mudam de acordo com o segmento das empresas, porte, entre outras características.

É necessário também elaborar todos os documentos societários, que incluem:

  • abertura de um novo CNPJ;
  • definição de direitos, deveres e responsabilidades dos sócios;
  • estruturação de um novo estatuto social;
  • registro da fusão na Junta Comercial do estado e demais órgãos competentes;
  • entre outros.

Como você deve estar imaginando, a parte burocrática é bastante detalhada e precisa ser realizada com precisão para não haver erros que podem afetar negativamente alguma das partes envolvidas, ou mesmo inviabilizar a negociação.

Nessa horas, contar com uma assessoria legal, como da Mapah, é um importante diferencial.

Elaboramos laudo técnico das peças contratuais,para a entrega de tudo necessário para efetivação financeira, contábil e legal dos processos de fusão, cisão ou incorporação.

Oferecemos também:

  • abertura, alteração e encerramento de empresas;
  • abertura e gestão de RET;
  • atualização de cadastros governamentais;
  • abertura e gestão de livros societários.

Solicite agora mesmo uma proposta, e veja como podemos ajudar a sua empresa a crescer!

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao navegar em nosso site, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir