&ev=PageView&noscript=1"/> Indicadores de endividamento: quais são e como medi-los?
Empresarial Financeiro

Quais são os principais indicadores de endividamento empresarial?

Publicado em 20/06/2022
Quais são os principais indicadores de endividamento empresarial?

No mundo dos negócios, ter controle sobre as finanças é essencial para manter a estabilidade e o crescimento sustentável de uma empresa. E é aí que entram os indicadores de endividamento, ferramentas poderosas que ajudam a avaliar a capacidade de pagamento das dívidas e a estrutura de capital de uma organização.

Neste artigo, vamos explorar os principais indicadores de endividamento, explicando o que são, como calcular e o que eles representam para a saúde financeira de uma empresa. Acompanhe e entenda como analisar os índices para obter o conhecimento necessário para tomar decisões financeiras mais embasadas.

O que são os indicadores de endividamento?

Os indicadores de endividamento são índices financeiros que demonstram o nível de dívidas de uma organização, indicando se essa dívida está em um patamar seguro ou arriscado. Esses dados são necessários para que os gestores tomem decisões estratégicas sobre os planos financeiros da empresa e também para ajudar investidores na hora de avaliar onde alocar seus devidos recursos.

É comum que as empresas tomem dinheiro emprestado de terceiros para operacionalizar o seu negócio, podendo ser eles: bancos e instituições de crédito; fornecedores; investidores. Por essa razão, os indicadores de endividamento são importantes para acompanhar a evolução das dívidas por meio de números e evitar problemas futuros.

Dessa forma, para avaliar se o índice de endividamento de uma empresa está em um nível aceitável, não é suficiente ter apenas os valores atuais, é importante acompanhar a evolução histórica dos dados e fazer um acompanhamento no decorrer do tempo.

Para que servem os indicadores de endividamento?

Os indicadores de endividamento são muito mais do que apenas números. Eles são ferramentas poderosas que fornecem insights valiosos para gestores, investidores e credores. Dessa maneira, o uso desses indicadores é muito valioso e pode impactar diretamente nos rumos de uma empresa.

Os indicadores de endividamento, então, contribuem para melhor compreensão quanto a:

1. Avaliação da capacidade de pagamento

Imagine que a sua empresa tem dívidas a pagar, mas você não tem certeza se o fluxo de caixa gerado é suficiente para honrar esses compromissos. É aí que entram os indicadores de endividamento. Eles permitem avaliar a capacidade de pagamento da empresa, verificando se ela gera caixa suficiente para quitar as dívidas no curto e longo prazo. Essa análise ajuda a identificar possíveis riscos de inadimplência e permite tomar medidas de ajuste, caso necessário.

2. Análise da estrutura de capital

A estrutura de capital de uma empresa pode influenciar seu risco financeiro e sua capacidade de crescimento. Os indicadores de endividamento auxiliam nessa análise, fornecendo insights sobre a composição das fontes de financiamento da empresa, ou seja, a proporção entre o capital próprio e o capital de terceiros. Ao compreender a estrutura de capital da empresa, é possível avaliar o grau de alavancagem financeira e identificar possíveis riscos associados ao endividamento excessivo.

3. Tomada de decisão sobre investimentos

Quando uma empresa está avaliando a possibilidade de investir em um novo projeto ou expansão, os indicadores de endividamento podem ser seus melhores conselheiros nessa tomada de decisão. Eles fornecem dados valiosos sobre a capacidade de alavancagem da empresa, ou seja, sua habilidade de utilizar recursos de terceiros para financiar novos empreendimentos. Com base nesses indicadores, é possível avaliar a viabilidade de novos investimentos e identificar o nível de risco associado a eles, garantindo que suas decisões sejam fundamentadas e estratégicas.

Portanto, entendendo que tipos de dados podem ser gerados pela análise dos indicadores de endividamento, podemos citar que as suas principais vantagens são:

  • a possibilidade de funcionarem como um recurso para a gestão medir o endividamento de uma empresa;

  • sua capacidade de identificar a relação entre nível de endividamento e lucro empresarial;

  • servirem como ferramenta de análise da situação financeira do negócio;

  • terem como fazer a comparação do nível de endividamento entre empresas do mesmo setor.

Os 5 principais indicadores de endividamento

1. Índice de Endividamento Geral

O Índice de Endividamento Geral (EG) é um indicador financeiro que mede a proporção do ativo total que está comprometida para custear o endividamento da empresa com terceiros (passivos exigíveis). Assim, esse índice é utilizado para analisar a saúde financeira e o custo da dívida da companhia, além de comparar com outros indicadores como o custo da dívida e a capacidade de pagamento.

Para calcular o Índice de Endividamento Geral, divide-se o total da dívida (de curto prazo e longo prazo) pelo total do ativo. Logo, a fórmula do Índice de Endividamento Geral é:

EG=Capital de terceirosAtivos totais×100EG = \frac{Capital\ de\ terceiros}{Ativos\ totais} \times 100

Onde:

  • Capital de terceiros é a soma dos passivos exigíveis de curto e longo prazo.
  • Ativos totais é a soma dos ativos circulantes e não circulantes.

Para exemplificar, suponha que uma empresa possui R$10.000.000 em ativos totais, R$2.000.000 em passivos de curto prazo e R$150.000 em passivos de longo prazo. Dessa forma, para calcular o índice de endividamento dessa empresa, divide-se a soma do passivo exigível ($2.150.000) pelo total do ativo ($10.000.000). 

Com isso, o Índice de EG será:

EG=2.000.000+150.00010.000.000×100=21,5%EG = \frac{2.000.000 + 150.000}{10.000.000} \times 100 = 21,5\%

Ou seja, nesse exemplo, 21,5% do ativo total da empresa estaria comprometido para custear o total de suas dívidas.
 

2. Margem líquida

Mostra a capacidade da empresa gerar lucro. Este indicador financeiro revela a porcentagem de lucro em relação às receitas apresentadas no demonstrativo de resultados trimestrais ou no consolidado anual.

Assim, a margem líquida é resultado da divisão do lucro líquido pela receita líquida multiplicado por 100.

Ela permite à gestão saber qual a capacidade de um negócio em gerar lucro com base nas suas vendas, podendo ser usada para avaliar a eficiência da empresa em gerar lucro a partir de suas receitas, comparar sua rentabilidade com outras empresas do mesmo setor, entre outros.

3. Alto nível de empréstimos

Quando uma empresa tem um alto nível de empréstimos, significa que ela está utilizando uma grande quantidade de recursos de terceiros para financiar operações.

Para saber se a organização não está enfrentando esse problema, o cálculo a ser feito é o seguinte:

Capital de Giro = Ativo Circulante - Passivo Circulante.

É bom lembrar que mesmo a utilização de fundos aplicados que pertençam a terceiros deve ser considerada dívida.

4. Liquidez corrente (LC)

Trata-se de um indicador usado para medir a capacidade que uma empresa possui, a curto prazo, de arcar com suas obrigações. Ela é calculada dividindo-se a soma dos direitos a curto prazo pela soma das dívidas a curto prazo.

Assim:

  • LC > 1: a empresa possui capital disponível para arcar com as suas obrigações;

  • LC = 1: o capital e as obrigações são equivalentes;

  • LC < 1: não há capital suficiente para arcar com todas as obrigações da companhia no curto prazo.

5. Índice de endividamento financeiro

O índice de endividamento financeiro mede a proporção entre o valor que a empresa está devendo para terceiros e o valor que foi investido pelos acionistas. Ele é calculado dividindo a dívida bruta pelo patrimônio líquido e multiplicando por 100.

Esse indicador pode ser usado para avaliar a estrutura de capital da empresa e sua dependência de recursos de terceiros. Um índice alto pode indicar que a empresa está alavancando suas operações com dívida. E isso, embora possa aumentar seu potencial de crescimento e lucratividade, também pode aumentar seu risco financeiro, gerando juros sobre essas dívidas e dificuldades no cumprimento das obrigações financeiras no futuro.

A importância de aplicar e medir constantemente esses indicadores

Esses indicadores são essenciais para avaliar a saúde financeira de uma empresa. Com eles é possível saber sobre a capacidade que a empresa tem de gerar lucro, pagar suas dívidas e manter suas operações. Por isso, precisam sempre ser considerados.

A Mapah pode ajudar o seu negócio! Através da nossa contabilidade consultiva, utilizamos dashboards dinâmicos e uma leitura de relatórios inteligentes, nossos especialistas proporcionam uma visão estratégica, com assertividade, segurança e qualidade.

 

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso site. Ao navegar em nosso site, você concorda com tal monitoramento.

Prosseguir