Mapah News

Mapah News

Mapah News

Governo discute fim da anuidade obrigatória dos conselhos de classe

O governo começa à discutir o fim da obrigatoriedade de pagamento de anuidade para profissionais que fazem parte de conselhos de classe profissionais existentes no Brasil, eles entendem que esta cobrança é similar a o imposto sindical, portanto, ilegal.

Uma proposta legislativa para extinguir o pagamento de anuidade de todos os conselhos de classe profissionais, foi apresentada no senado no dia 26 de janeiro de 2019 e endossada  pela Deputada Federal Joice Joice Hasselmann nas redes sociais.

Citando alguns exemplos:  Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e conselhos de classe, como Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea) e Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), entre muitos outros, listaremos todos eles no final da matéria.

De acordo com o projeto, o pagamento anual é similar a forma de como o imposto sindical era cobrado, e que acabou sendo extinta na última Reforma Trabalhista.

Há muitas reclamações de brasileiros que estão impedidos de atuar em suas áreas por não conseguirem pagar as altas taxas.

“A obrigatoriedade de pagamento da anuidade de órgãos regulatórios como CREA, CAU, OAB, entre outros, somente onera o profissional e não agrega em nada para o desenvolvimento da classe. A ideia é que seja facultativo o pagamento somente da anuidade, não se estendendo para outros tipos de serviços como recolher ART, no caso de engenheiro”, via publicação no site do Senado e que está em votação aberta a todos os profissionais destes conselhos.( ⇐ Acesse se quiser votar contra ou a favor)

Fazendo uma analogia com DETRAN, que emite um habilitação para dirigir ou pilotar veículos, independente se o cidadão têm habilidade prática ou não, conselhos de classe funcionam da mesma forma. É considerado habilitado a exercer uma profissão específica quando comprovar conclusão de um curso reconhecido pelo MEC devidamente registrado.

Outra atribuição importante dos conselhos de classe é o papel da fiscalização das atividades inerentes à área de atuação do profissional, exemplo: Fiscalização de uma obra, verificar se o mesmo foi executado por um profissional capacitado e se as normativas éticas estão sendo seguidas.

Fonte: CONTÁBEIS

Lista de Conteúdos

Cadastre-se e fique por dentro!

Receba atualizações diretamente no seu email